sábado, dezembro 10, 2005

Estudar, Estudar, Estudar

Falta uma semana para as férias de Natal e ainda tenho duas frequências!Bah
Esta é a organizaçao da minha faculdade, sempre achei que as festas estavam melhor organizadas que o "calendário escolar"=)
É claro que o apoio dos Professores,Dr,Engenheiros,Excelências( palavras vazias mas pelo qual os "docentes" tantos anseiam ser tratados) é indiscutivel, especialmente quando dizem que não devemos ter mais de 3 valores nas primeiras frequências
Resumindo, sem espírito natalício nenhum, e deprimida deixo um poema de Fernando Pessoa(que não era stor, nem professsor, nem excelência mais sem dúvida era muito mais interessante e inteligente do que todos os Dr.) que representa muito bem o que é que eu gostava de estar a fazer neste momento...

Liberdade

Ai que prazer
não cumprir um dever.
Ter um livro para ler
e não o fazer!
Ler é maçada,
estudar é nada.
O sol doira sem literatura.
O rio corre bem ou mal,
sem edição original.
E a brisa, essa, de tão naturalmente matinal
como tem tempo, não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto melhor é quando há bruma.
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

E mais do que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças,
Nem consta que tivesse biblioteca...

Fernando Pessoa

Rabiscado por Inês

sexta-feira, dezembro 09, 2005

Portugal, espirito vazio......

É interessante ver como nós desprezamos os génios portugueses.Acho que isto acontece porque não estamos habituados a lidar com pessoa brilhantes, visto existirem tão poucas. E assim ao cruzarmo-nos com uma delas ficamos demasiado confusos e pensamos "Epá, que ave rara é esta?".
25 anos depois da morte de John Lennon a sua música e a sua mensagem ainda perduram.
Músico, activista, poeta e pacifista é reconhecido, lembrado, aclamado e rios de tinta são usados para o homenagear. Contudo, neste país que hoje nada mais é que nevoeiro, e após o 70º Aniversário de Pessoa ninguém realmente lembra o poeta, contentamo-nos com uma tertuliazita ali, uma reportagem com a duração de 5 minutos....Nem a Clara Alves lhe fez a justiça devida, preferindo falar dos subsídios que o Estado dá(ou deixa de dar) ao cinema, e desse belo filme"O Crime do Padre Amaro" que devido a sua falta de qualidade bateu o recorde de audiências....
Apesar de muitos dizerem que Eça De Queirós rebola na sua campa devido a esta impiedosa adaptaçao moderna do seu livro tenho de discordar, pois não era ele que dizia:
"o teatro(vou substituir esta palavra por Cinema) perdeu a sua ideia, a sua siginificação:perdeu até o seu fim. Vai-se ao "cinema " para passar um bom bocado(....)Não se vai assistir ao desenvolvimento de uma ideia:não se vai sequer assistir a acção de um sentimento.Vai-se...para estar.
Não se compra um livro de ciência, de literatura, um livro de história. Lê-se Ponson du Terrail emprestado!(....)A conversa extinguiu-se."
Por isso, acho que o Eça em nada deve ter ficado espantado, pois Portugal é sempre igual: ontem, hoje e amanhã...
Por fim, deixo aqui um poema de Fernando Pessoa e outro de Lennon para que percebem que Pessoa mereçe ser recordado, aclamado e homenageado por nós e que sem dúvida a sua divulgação passa por muito mais do que uma mera tertúlia de ignorantes no Teatro São Luís.

Adiamento

Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã...
Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,
E assim será possível; mas hoje não...
Não, hoje nada; hoje não posso.
A persistência confusa da minha subjetividade objetiva,
O sono da minha vida real, intercalado,
O cansaço antecipado e infinito,
Um cansaço de mundos para apanhar um elétrico...
Esta espécie de alma...
Só depois de amanhã...
Hoje quero preparar-me,
Quero preparar-rne para pensar amanhã no dia seguinte...
Ele é que é decisivo.
Tenho já o plano traçado; mas não, hoje não traço planos...
Amanhã é o dia dos planos.
Amanhã sentar-me-ei à secretária para conquistar o mundo;
Mas só conquistarei o mundo depois de amanhã...
Tenho vontade de chorar,
Tenho vontade de chorar muito de repente, de dentro...
Não, não queiram saber mais nada, é segredo, não digo.
Só depois de amanhã...
Quando era criança o circo de domingo divertia-rne toda a semana.
Hoje só me diverte o circo de domingo de toda a semana da minha infância...
Depois de amanhã serei outro,
A minha vida triunfar-se-á,
Todas as minhas qualidades reais de inteligente, lido e prático
Serão convocadas por um edital...
Mas por um edital de amanhã...
Hoje quero dormir, redigirei amanhã...
Por hoje, qual é o espetáculo que me repetiria a infância?
Mesmo para eu comprar os bilhetes amanhã,
Que depois de amanhã é que está bem o espetáculo...
Antes, não...
Depois de amanhã terei a pose pública que amanhã estudarei
.Depois de amanhã serei finalmente o que hoje não posso nunca ser.
Só depois de amanhã...
Tenho sono como o frio de um cão vadio.
Tenho muito sono.
Amanhã te direi as palavras, ou depois de amanhã...
Sim, talvez só depois de amanhã...
O porvir...
Sim, o porvir...

Álvaro de Campos

It's So Hard
you got to live you got to love you got to be somebody you got to shove but it's so hard, it's really hard sometimes i feel like going down you got to eat you got to drink you got to feel something you got to worry it's so hard, it's really hards ometimes i feel like going down but when it's good it's oh so good and when i hold you in arms baby sometimes i feel like going down you got to run you got to hide you got to keep your woman satisfied but it's so hard, it's really hard sometimes i feel like going down

Lennon

Fernando Pessoa

Este Blog tem como objectivo dar a conhecer Pessoa um monstro poético que marcou não só a literatura nacional como a internacional.
Tenho como sonho ver os livros de Fernando Pessoa expostos nas principais prateleiras das livrarias portuguesas e mais caros(embora a sua poesia não tenha preço) do que as meras páginas agrafadas de Margarida Rebelo Pinto, e gostava essencialmente que todo o ser inteligente que queira dar algum sentido a essa palavra lesse até que os olhos ardessem a obra poética pessoana.

Inês9-12-05
Pegue o seu no Templates by Maximus